Mensagens

[Dear Lover - Capítulo 5]

- Não tem que agradecer, menina. Algo me dizia que andava a precisar de um miminho. - Conheces-me tão mas tão bem! - Nesse preciso momento, a campainha fez-se soar pela casa. - Anabela, eu vou lá, deixa estar. - A menina tem a certeza? - Sim, fica descansada. - Aproximei-me dela, deixando-lhe um abraço muito casto, e acorri à porta, deparando-me com uma Maria algo cansada do outro lado. - Maria?!

- Sim, sou eu. Pelo menos da última vez que vi no meu cartão de cidadão, era o que lá estava escrito. - Ah. Ah. Ah. Que piada. Entra lá. Queres comer algo? - Se esse algo for o bolo de cenoura da Anabela, sim por favor! - Uh? Como é que sabes? - Duh, pelo cheiro? Nariz de grávida não engana! - Nariz de quê?? Maria, oh meu deus! - Olhei a jovem de alto a baixo e duas coisas me saltaram à vista: a sua pequena mas já notória barriga e o sorriso presente na sua face. Apressei-me a abraçar a morena à minha frente, já de olhos marejados. - Parabéns meu amor! Belinha, podes, por favor, trazer o mesmo lanc…

Dear Lover - [Capítulo 4]

- Nana! Oh meu Deus, tu estás tão diferente miúda! Estás loira, muito loira. E o que é feito das tuas … sardas? - O sorriso dela desapareceu, para dar lugar a uma cara de espanto. - Está tudo bem, Maria? - Está sim, não te preocupes. É só que já lá vai algum tempo e tu mudaste tanto. Da última vez que te vi ainda tinhas cabelo tão ou mais ruivo que o Ed Sheeran. - Gargalhei com a sua expressão. Ali estava a Maria. A mesma que andava sempre de olho em mim e no Bernardo sempre que o moreno fofinho largava a bola só para estar comigo. Vai dar em namoro, dizia ela. Nunca lhe respondemos, mas de qualquer maneira, nunca poderíamos. - Mas bem, estás muito linda, miúda! Sabes que o Bernardo sempre adorou loiras? Tenho a certeza que se fosse hoje, dava em muito mais que uma simples amizade de criança. - Ela atirou, fazendo-me corar tão violentamente quanto possível para uma pessoa de pele clara como a minha. - Maria! - Ficas tão fofinha quando coras. Vamos agora? Os meus pais e a Chica estão morti…

Dear Lover - [Capítulo 3]

- Caetana, filha, chegamos. - A voz do meu pai arrancou-me dos pensamentos, fazendo-me encarar os seus olhos tão ou mais verdes que os meus outrora foram. - Obrigada pai. Até logo. - Queres que te venha buscar, né? - Sim, se puderes. - Claro que sim. Até logo. - Deixei-lhe um beijinho na barba mal coberta pela barba e saí do carro, acenando-lhe avidamente. Assim que o carro preto de luxo saiu do meu campo de visão, fiz todo o meu caminho até à sala que me iria receber para a primeira aula do dia de hoje.

*****

- Caetanaaaaaaaaaaaaaaaaaa! - Berrou Benedita, assim que se aproximou de mim. - Ah porra Beny, era escusado! - Andas sumida pá. - Tenho ficado em casa dos meus pais ultimamente.
- Mas está tudo bem? - Sim, só precisava de voltar ao ninho. - Tens a certeza que é só isso? Eu conheço-te bem, Nana! - Não me chames isso! Ninguém tem o direito! - Porquê Caetana? Porque ele se foi sem te dizer algo? Tens de deixar isso para trás! - Eu deixo se quiser, porra! - Pronto, como queiras. Miúda mimada. - Desc…